Brainstorming – a liberdade para pensar e criar


“Idéia” imagem criada no Photoshop (da série “Pontos de Luz”)

Autor: Eugenio Mussak
Fonte: Emprego Certo

Nas empresas ou grupos de trabalho, é comum um interessante exercício de criatividade, o brainstorming (literalmente significa “tempestade cerebral”, mas quer dizer “tempestade de ideias”). Trata-se de uma técnica desenvolvida pelo publicitário norte-americano Alex Osborn.

Inicialmente, o brainstorming era aplicado em ambientes de propaganda e marketing, mas com o tempo tornou-se popular em outras áreas em que haja necessidade de soluções criativas para alguma dificuldade ou para algum projeto novo, inclusive na vida pessoal, nos momentos de mudança, nas dificuldades familiares etc.

O brainstorming tem vários princípios, mas três são mais importantes:

a) A criatividade é importante e fundamental para obtenção de propostas ao desenvolvimento e para que se encontrem alternativas de solução para problemas e dificuldades;

b) Todas as pessoas são criativas em essência, mas precisam ser libertadas para criar num ambiente amigável, estimulante e livre de censuras;

c) O potencial criativo individual aumenta quando estimulado a ser utilizado em grupo, com a finalidade de produzir uma grande quantidade de ideias no menor intervalo de tempo possível.

A finalidade do brainstorming é a de estimular a liberação das ideias relativas a um tema qualquer, iniciando pelas mais ridículas e aparentemente desconexas e impossíveis. É incrível como isso liberta as pessoas do medo da ridicularização e promove um clima em que ideias vão sendo construídas, aperfeiçoadas e validadas.

Chama-se brainstorming estruturado aquele em que as pessoas são obrigadas a participar seguindo uma ordem pré-estabelecida. Já o brainstorming desestruturado é aquele em que há liberdade de participação. O primeiro tem a vantagem de permitir a participação de todos do grupo, impedindo o domínio daqueles que possuem personalidades mais exuberantes, em detrimento dos mais tímidos. O segundo tem a vantagem de permitir uma completa liberação das amarras, que é o principal pressuposto do brainstorming. É comum o uso do primeiro tipo, e depois a migração para o segundo tipo, como uma sequência natural.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s