Gade – Misturando pintura tibetana e cultura pop


Gade

Gade nasceu em 1971 em Lhasa, filho de pai chinês e mãe tibetana. Sua formação foi na Escola de Belas Artes da Universidade do Tibete, em Lhasa, onde é agora professor, com licenciatura em Pintura Tradicional Chinesa realistas. Tendo crescido em Lhasa, Gade disse que quando visitou a casa de seu pai na província de Hunan , não se sentiu confortável e ambientado. Sempre foi fascinado pela pintura tibetana antiga, especialmente as pinturas murais antigas que sobreviveram por várias centenas de anos. Originalmente puras, as cores fortes tornaram-se manchadas com a ação do tempo. Segundo ele, “O brilho de superfícies com um tipo de riqueza que dá testemunho a experiência profunda. Busco evocar o mesmo tipo de aura em minha própria obra”, diz ele. Ao mesmo tempo, a arte Gade, encarna perfeitamente  a experiência de mudança do Tibet e do seu capital e é muitas vezes cheia de humor.

Gade aponta, “Para as pessoas com mente aberta, o Tibete é um misterioso e exótico lugar antigo. A noção de” Tibet “é um enigma.

Quando as pessoas visitam  o Tibet, Lhasa, em especial, começa um choque cultural quando vêem toda a cultura pop, fast food, a música rock, Coca-Cola e cerveja, roupas de marca, os filmes de Hollywood, a vida noturna, etc.

Pinturas de seu “Novo Buda Series” e sua “série” Diamond reflectir proporcionam este choque cultural com imagens de figuras pop americano com ícones como, Mickey Mouse, o Homem-Aranha e Hulk aparecendo como centro das obras tradicionais . Gade salienta que estes ícones aparecem em todos os cantos da terra. “Quando visitei uma pequena aldeia chamada Pazi na base do Monte Xishabangma (8.102 metros), no Himalaia, as crianças tinham mochilas com Mickey Mouse, e estavam bebendo Coca-Cola. Isso me fez perceber o incrível poder dos onipresentes emblemas da cultura ocidental e os valores ocidentais. ”

Apesar de trabalhar o consumismo em suas obras, Gade  acha fascinante, e diz: “Eu sinceramente quero o meu trabalho faça partea da continuidade da arte tibetana, que pertença a um ‘contexto Tibetano, em vez de pertencer a um sistema de língua chinesa e ocidental “.

Seu novo trabalho “Mandala”,  tem como centro a mandala budista, o que representa um mundo inteiro ou estado de espírito, ferramentas e objetos, ou, como em Cinco Budas, representados de forma divertida por Mickey Mouse e Batman como dois dos” Budas novo “. Mesmo sendo budista, Gade não acredita que essas obras são blasfêmias como “Os deuses são sábios budistas: eles sabem exatamente o que eu faço o porque eu faço …. A responsabilidade do artista vai além da criação de coisas bonitas. Acabei de dizer no que eu acredito. ”

Gade é um membro fundador da Gedun Choephel Artists ‘Guild. Suas obras ganharam vários prêmios em exposições chinesas e foram amplamente exibidas tanto no Oriente, como no Ocidente. Sua mais recente exposição individual “Mushroom Cloud”,  teve lugar este ano em Hong Kong e 55 dias no Encontro de Arte Chinesa, no Museu de Arte Moderna de Valência, Espanha.

fonte: http://www.rossirossi.com/

Tradução: Luciane Valença

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s