A atemporalidade de Escher e suas metamorfoses


O artista gráfico holandês Maurits Cornelis Escher, nasceu em 17 de junho de 1898. Ficou famoso por suas xilogravuras, litografias e meios-tons (mezzotints), que tendem a representar construções impossíveis, explorações do infinito e metamorfoses. Padrões geométricos entrecruzados que se transformam gradualmente para formas completamente diferentes.

Um trabalho que podemos destacar e que se tornou uma das marcas de Escher é “Mãos do Desenho”, gravura criada em 1948. A litografia exibe um paradoxo (um conceito típico de seus trabalhos) de duas mãos extraídas “que levantam-se” da página para esboçar mutuamente suas linhas. Seu trabalho é utilizado freqüentemente em classes de arte, de ciências e da matemática para exibir o conceito da percepção visual.

Paz e Arte!

Uma resposta para “A atemporalidade de Escher e suas metamorfoses

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s