O valor do Design


Denomina-se Design qualquer processo técnico e criativo relacionado à configuração, concepção, elaboração e especificação de um artefato. Esse processo normalmente é orientado por uma intenção ou objetivo, ou para a solução de um problema.

Exemplos de coisas que se podem projetar incluem muitos tipos de objetos, como utensílios domésticos, vestimentas, máquinas, ambientes, e também imagens, como em peças gráficas, famílias de letras, livros e interfaces digitais de softwares ou de páginas da internet, entre outros.

Design é também a profissão que projeta os artefatos. Existem diversas especializações, de acordo com o tipo de coisa a projetar. Atualmente as mais comuns são o design Industrial, design de produto, design visual, design de moda e o design de interiores. O profissional que trabalha na área de design é chamado de designer.

Finalmente, o design pode ser também uma qualidade daquilo que foi projetado.

O termo deriva, originalmente, de designare, palavra em latim, sendo mais tarde adaptado para o inglês design. Houve uma série de tentativas de tradução do termo, mas os possíveis nomes como projética industrial acabaram em desuso. “

Essa é a definição que encontrei na Wikipédia, para a minha profissão. Depois de 14 dias sem postar no blog, retomo os trabalhos, falando um pouco sobre uma das profissões mais desvalorizadas no Brasil. E por quê? Porque está diretamente ligada a arte!

Não… engana-se quem pensa que o Photoshop trabalha sozinho! E essa é apenas uma das ferramentas que um designer utiliza para concretizar sua sensibilidade, técnica, criatividade e tantos outros atributos que um profissional precisa para trabalhar nessa área.

“A Filosofia do Design é o estudo das hipóteses, das fundações, e das implicações do design. O campo é definido por um interesse em um conjunto de problemas, ou interesse nas preocupações centrais ou fundamentais do design. Além desses problemas centrais para o design como um todo, muitos filósofos do design consideram que esses problemas como aplicados às disciplinas específicas (por exemplo, a filosofia da arte). Embora a maioria dos praticantes serem filósofos, vários designers e artistas proeminentes que contribuíram para o campo.”

Como transformar palavras em imagens, como desenvolver formas para objetos que já existem, fazendo uma releitura, como criar algo que jamais foi imaginado? Todas essas questões fazem da profissão e do profissional, algo de muito valor não só para o comércio, mas também para a cultura de um povo, e principalmente para a história dos nossos tempos!

Paz e Arte!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s